Brownie sem glúten

Brownie sem glúten

A delícia da vez é brownie sem glúten, bem cremosão. Dizem que, tecnicamente, o brownie está mais para um biscoito do que para um bolo, e existem duas variações clássicas: o brownie cremoso e o brownie mais sequinho.

O que diferencia um brownie cremoso do mais sequinho é a proporção entre chocolate e farinha. Como a farinha nesta receita está apenas para dar firmeza e não como agente de crescimento, a adaptação para brownie sem glúten é simples e não descaracteriza o produto. Fantástico, não?

Nesta receita de brownie sem glúten, usei o chocolate 70% cacau com sal do Himalaia para dar textura e um sabor todo especial. Esse tablete deveria se eleito o chocolate oficial para receitas de brownie do universo – Fica divino!

Continue lendo para aprender a fazer.

 

Brownie sem glúten cremoso

Rendimento: 9 pedaços | Dificuldade: Médio

Ingredientes:

 

Você vai precisar de:

 

Assadeira pequena: Usei uma forma pequena quadrada conhecida como “lasanheira” (medidas: 22cm x 22cm). Você pode usar redonda, quadrada ou retangular, desde que não seja muito grande – senão o brownie vai ficar muito baixinho e virar um biscoito.

A assadeira pode ser de vidro ou de silicone também.

Tigela para misturar a massa: Uma tigela de preferência de inox ou vidro.

Panela com a boca menor que o fundo da tigela acima. Ela será usada para derreter o chocolate em banho Maria. Opcional se você tiver microondas em casa.

2 Tigelas pequenas ou copo para conferir os ovos

 

Modo de fazer

 

1 – Pre-aqueça o forno, ligando-o a 180 graus para ir aquecendo enquanto você prepara a massa.

2 – Unte e enfarinhe a assadeira com manteiga e farinha de arroz. Se a assadeira for de silicone, não precisa.

3 – Separe e meça todos os ingredientes.

Tire a manteiga e os ovos da geladeira. O ideal é que eles estejam em temperatura ambiente na hora do preparo.

4 – Derreta o chocolate

Quebre o chocolate em pedaços pequenos.

Derretendo em microondas: coloque o chocolate na vasilha própria e leve ao microondas de 30 em 30 segundos, mexendo a cada parada. Tome muito cuidado para não queimar!

Ou

Derretendo em banho maria: coloque água na panela até a metade. Leve a panela com água para aquecer e desligue o fogo assim que começar a borbulhar. Encaixe a vasilha com o chocolate picado em cima da boca da penela e vá mexendo devagar, até derreter. Veja exemplo no vídeo logo abaixo.

5- Acrescente a manteiga à tigela com o chocolate derretido, e mexa bem até ela derreter completamente.

Se sua manteiga estiver gelada, ela vai demorar a dissolver. Neste caso, você pode voltar a tigela ao banho maria ou ao microondas por 20 segundos caso precise de mais calor para derreter a manteiga.

6- Acrescente a farinha de arroz e misture bem

7 – Acrescente o açúcar e misture bem

8 – Por último, os ovos

Quebre os ovos separadamente em uma tigelinha ou copo e verifique se estão frescos para o consumo. Esta etapa é importante, pois um ovo passado pode arruinar toda a receita!

Coloque os ovos conferidos em outra tigelinha e bata ligeiramente com um garfo.

Acrescente os ovos batidos na mistura de chocolate e mexa bem para incorporar.

9 – Despeje a massa na forma untada e enfarinhada e leve ao forno 180 graus por 20 minutos.

Fique de olho: o tempo de assar pode variar de acordo com seu forno. O ponto certo é quando as bordas já estão formando casquinha, mas ao balançar a forma, o centro ainda está um pouco mole. Faça o teste do palito: ao espetar um palito ou garfo no centro, ele deverá sair um pouco sujo.

10 – Espere esfriar para desenformar e partir.

 

Toda a cremosidade em um dia de Domingo.

Notas da chocolateira:

 

Esta é uma receita afetiva, nunca testei transformá-la em vegana. Como sou intolerante a lactose, uso manteiga clarificada no lugar da manteiga comum.

O açúcar é importante para dar casquinha crocante. Adoçantes naturais como xilitol ou eritritol não formam casquinha, mas ainda assim fica bem gostoso.

 

Dica: Este brownie morno com sorvete fica PERFEITO!

 

brownie morno com sorbet de tangerina

Veja o passo a passo desta receita no vídeo abaixo!

Quais tipos de chocolates podem ser considerados saudáveis?

Quais tipos de chocolates podem ser considerados saudáveis?

Vamos entender sobre os tipos de chocolates saudáveis e o que pode fazer um chocolate ser considerável saudável? O número de marcas é cada dia maior, com muita publicidade e muitas perguntas em aberto.

 

Tipos de chocolate saudáveis

Como um resumo, podemos considerar os itens abaixo como tipos de chocolate:

  • Chocolate branco
  • Chocolate ao leite
  • Chocolate meio amargo
  • Chocolate amargo ou intenso
  • Chocolate zero açúcar
  • Chocolate Ruby

Vamos analisar um a um para comparamos?

Chocolate branco

O chocolate branco utiliza apenas a parte gordurosa do cacau, ou até pior, em geral usa gordura hidrogenada. A quantidade de açúcar tende a ser alta, sendo geralmente muito doces. Mesmo os zero açúcar, se forem muito doces, usam muito adoçante.

Chocolate ao leite

O chocolate ao leite também tende a ser mais doce e com alto percentual de açúcar. Novamente, no Brasil é muito comum que estes produtos tenham gordura hidrogenada, pois é mais barata do que a manteiga de cacau e além disso, torna o chocolate mais resistente ao derretimento. O teor de cacau em geral é inferior a 40%.

Chocolate meio amargo

Entenda: Muitas marcas vão usar deste nome Meio amargo para atrair o público saudável. Mas fique ligado: podem ter 40% ou mais de açúcar em sua composição!

São chocolates com teor de cacau entre 40% a 65% cacau, um pouco maior do que os chocolates anteriores. Tem menos açúcar do que os chocolates anteriores, mas também costumam ter gordura hidrogenada.

Chocolate intenso ou chocolate amargo

São os chocolates com maior teor de cacau, acima de 70% cacau, muitas vezes o dobro do chocolate ao leite. Também tem menos açúcar ou adoçante, muitas vezes a metade. Mesmo assim, podem ter formulação duvidosa.

Além disso, a forma de adoçar pode mudar. Pode ser com açúcar, pode ser zero açúcar, e neste caso, pode usar adoçantes bons como xilitol ou eritritol, ou adoçantes muito ruins.

Pelo ponto de vista do paladar: prefira chocolates que não tenham cacau em pó na formulação. O cacau em pó é um subproduto do processamento do cacau, em geral é proveniente de uma matéria prima ruim. Além disso: fuja da baunilha! Este ingrediente é utilizado para mascarar a má qualidade, pois o chocolate perde o gosto de cacau e fica tomado pelo odor da baunilha. Já experimentou um chocolate 70% cacau docinho? Em geral, tem cacau em pó e baunilha, com pouco gosto do cacau, que é a parte saudável do chocolate.

Chocolate zero açúcar

Aqui encontramos um “tipo” de chocolate mais difícil de analisar – pode ser bom ou ruim, vai valer a pena analisar o rótulo atentamente.

É informado o teor de cacau? Qual é o adoçante? Lembre-se: não existe chocolate doce sem ter adoçante ou açúcar. E mais: açúcar de coco, açúcar de maçã ainda assim são açúcares, mesmo tendo índices glicêmicos diferentes e são boas opções. Mas não acredite que existe chocolate zero açúcar e zero adoçante que seja doce. O único chocolate sem açúcar e sem adoçante é o chocolate 100% cacau: sim, possui apenas cacau em sua fórmula, e é muito forte até para quem é acostumado com um chocolate 70% cacau.

Chocolate ruby

É mais um caso interessante: quando não é informado o percentual de cacau, não podemos ter expectativas que o chocolate seja saudável. A lista de ingredientes mostra o açúcar sendo o ingrediente de maior volume, de um total de 8, que incluem acidulante ácido cítrico – para que?

Guia para análise

Depois desses itens, podemos indicar quais são os critérios :

  • Percentual do cacau: Quanto mais alto, melhor, pois inclusive já indica ter menos açúcar ou adoçante. Se não tem escrito, já sabe – tem pouco cacau.
  • Quantidade de ingredientes: Prefira os que contem massa de cacau, manteiga de cacau como os primeiros da lista de ingredientes.
  • Ingredientes: Prefira os que não contém baunilha, por usarem cacau de menor qualidade, e os que não contém cacau em pó, pelo mesmo motivo. O mais importante: não pode ter gordura hidrogenada.
  • Forma de adoçar: Opte por formas melhores de adoçar. Os melhores adoçantes são os naturais, como eritritol e o xilitol. Alguns adoçantes tem baixa caloria, porém, não são recomendados, sendo preferível utilizar o açúcar. Na foto abaixo, dois chocolates: o 2netcarbs , 70% cacau com eritritol, e o chocolate primitivo 85% cacau com xilitol.
  • Xilitol, eritritol e o chocolate low carb

    Xilitol, eritritol e chocolate low carb da Java Chocolates

Desta forma, não temos uma receita pronta para definir os chocolates saudáveis, mas sim uma receita para analisar quais são os chocolates mais saudáveis e mais adequados ao seu paladar. O mais importante: treine seu paladar para consumir chocolates com cada vez maior teor de cacau.

 

 

 

 

Chocolate quente vegano cremoso

Chocolate quente vegano cremoso

Tardes frias pedem um chocolate quente daqueles bem cremosos e chocolatudos, concorda? O melhor de tudo é que este chocolate quente vegano é tão delicioso que pode ser desfrutado por todos – veganos, alérgicos e principalmente, apreciadores das coisas boas da vida!

Chocolate quente vegano cremoso

 

Chocolate quente cremoso geralmente é feito com creme de leite e leite de vaca, o que torna a bebida proibida para quem é vegano ou tem alergia ou intolerante a lactose. A boa notícia é que este chocolate quente é tão cremoso e gostoso quanto a receita original, só que sem crueldade com os bichinhos!

 

Chocolate quente pode ser saudável

 

Este chocolate quente pode ser considerado saudável quando feito com os ingredientes certos. Escolha um leite vegetal que seja puro, com poucos ingredientes e sem açúcar adicionado. Você também pode fazer leite vegetal em casa!

A escolha de um bom chocolate é essencial nesta receita, pois ele que trará sabor e cremosidade ao chocolate quente. Chocolates puros de alta qualidade são considerados alimentos funcionais, ótimos aliados para a saúde. Os chocolates Java são puros, saudáveis e seguros para alérgicos.

 

Aprenda a fazer chocolate quente cremoso

Rendimento: 4 xícaras de chá | Dificuldade: Fácil

 

Ingredientes:

 

  • 320g de chocolate 75% cacau com açúcar de coco (4 tabletes de 80g)
  • 450ml de leite vegetal
  • 40ml (1 dose) de licor de avelãs Frangélico (opcional)
  • 2 colheres de açúcar de coco (opcional)

Compre um kit com todos os ingredientes para esta receita aqui!

Modo de fazer

 

1 – Aqueça o leite vegetal.

2 – Quebre os tabletes de chocolate com as mãos, e adicione ao leite enquanto ele aquece.

3 – Abaixe o fogo e misture bem com o auxílio de um fouet (batedor de arames) até ficar cremoso.

4 – Desligue o fogo e acrescente o licor de avelãs Frangélico.

5- Prove e adoce se necessário.

6 – Sirva ainda quente.

Servi meu chocolate quente nesta cerâmica maravilhosa do Ateliê de Cerâmica.

 

Notas da chocolateira:

 

Usei leite vegetal de castanha de caju e amendoim. Você pode trocar por outro leite vegetal de sua preferência.

Gosto de usar o chocolate Java 75% com açúcar de coco porque este açúcar dá um sabor especial para a bebida. Importante: Aqui em casa estamos acostumados com pouco doce. Se você gosta de alimentos mais docinhos, utilize o chocolate 63% cacau mineirinho ou até mesmo o chocolate 50% cacau Java.

Este chocolate quente fica bem cremoso. Caso queira mais líquido, acrescente mais leite vegetal. Prove e ajuste o dulçor se necessário.

Bebida alcoólica: o licor de avelãs é para dar um toque diferenciado à bebida, mas é totalmente opcional. Caso o álcool seja um problema, você pode substituir por especiarias,  uma gotinha de aroma de baunilha ou simplesmente apreciar o sabor do chocolate, sem acrescentar nada no lugar.

 

Faça chocolate quente zero açúcar

 

Babou na receita mas não pode consumir açúcar? Não tem problema!

Substitua o chocolate 75% cacau com açúcar de coco pelo nosso chocolate 70% zero açúcar.

Se precisar adoçar, use xilitol ou eritritol (à venda em nosso empório virtual!)

 

Faça chocolate quente low carb

 

Tem como ser vegano E low carb? Claro que sim!

Para isso, use  leite vegetal de amêndoas ou leite de coco (lembrando que o coco tem sabor mais acentuado, portanto poderá ficar presente no chocolate quente).

Substitua o chocolate 75% com açúcar de coco por uma de nossas opções de chocolate low carb

Se precisar adoçar, use xilitol ou eritritol (à venda em nosso empório virtual!)

Assista ao vídeo com o passo a passo desta deliciosa receita com chocolate vegano!

 

Fondue vegano de chocolate

Fondue vegano de chocolate

Nada melhor do que apreciar um bom fondue de chocolate em uma noite fria, junto a quem você ama, não é mesmo? Você sabia que não precisa deixar de curtir um fondue de chocolate por ser vegano ou por conta de restrição alimentar?

Esta receita de fondue vegano de chocolate é rápido, saudável e gostoso, perfeito para noites frias de inverno. A sobremesa ideal para um jantar romântico ou em família.

O melhor de tudo é que este fondue vegano é fácil de fazer, rápido e muito gostoso, agrada todos os paladares e é sem glúten, sem lactose e sem soja!

Continue lendo e aprenda a fazer.

Fondue vegano de chocolate:

Rendimento: serve 4 pessoas. | Dificuldade: média

Ingredientes:

  • 500gr de chocolate Java
  • 200 ml de leite vegetal em temperatura ambiente
  • 40 ml (1 dose) de licor Amaretto (opcional)
  • Frutas frescas cortadas em pedaços grandes para acompanhar.

Ingredientes de alta qualidade.

Modo de preparo:

 

1 – Pique o chocolate em pedaços bem pequenos

2 – Derreta o chocolate em banho maria ou microondas.

Se for usar o microondas, coloque para derreter de 30 em 30 segundos, mexendo a cada parada, para não queimar.

Para derretimento em banho maria, Separe uma tigela e uma panela cuja boca seja menor que o fundo da tigela. Veja no vídeo a panela que escolhi. Encha a panela com água até a metade, e ligue o fogo. Quando a água começar a borbulhar, abaixe o fogo e posicione a vasilha em cima da panela.

3- Transfira o chocolate para a panelinha de fondue.

Se o seu aparelho de fondue for elétrico, mantenha desligado por enquanto.

4 – Acrescente o leite vegetal em temperatura ambiente e misture bem, até ficar homogêneo. Você pode usar uma espátula de silicone ou um fouet (batedor de arames).

5 – Depois que estiver bem homogêneo, acrescente a dose de Amaretto e misture bem.

6 – Ligue o rechaud elétrico na temperatura baixa e misture até engrossar.

 

Confira o passo a passo no vídeo abaixo. Se ele não aparecer para você, clique aqui!

Anotações:

Compre o kit com todos ingredientes para esta receita clicando aqui!

Usei o chocolate Java 70% cacau. Caso você tenha paladar mais doce, pode substituir pelo chocolate 50% cacau sem alterar a receita.

O leite vegetal que usei foi de amendoim e castanha de caju, que pode ser substituído por outro leite vegetal como o de amêndoas ou até mesmo leite de coco (lembrando que o leite de coco tem sabor mais forte que será percebido no fondue).

Evite usar leite gelado, fica mais difícil de homogeneizar.

O licor de Amaretto é opcional, porém faz toda diferença! Ele pode ser trocado por conhaque, que é a bebida utilizada na receita tradicional de fondue de chocolate.

Escolha dos acompanhamentos: Opte por frutas frescas para acompanhar seu fondue – uva, morango, kiwi, manga e banana são perfeitos com chocolate. Os pedaços devem ser grandes para não escaparem do garfinho ao serem mergulhadas no creme. Por exemplo: Corte os morangos em 4, deixe as uvas inteiras e faça fatias ou cubos de 2cm das frutas maiores.

Outras opções de acompanhamento: biscoitos tipo wafer sem glúten, bolachinhas de arroz e rosquinhas de amido tipo sequinhos (sem glúten) também ficam deliciosos, porém, não conseguimos espetar com garfinho sem fazer sujeita. Neste caso, use pinças de inox pequenas ou segure com as mãos.

Fondue sem a panelinha de fondue – é possível?

 

Sim, você pode apreciar este fondue de chocolate vegano sem ter a panelinha de fondue (rechaud).

Para isso, escolha um bowl de vidro ou de cerâmica na hora de servir. Estes materiais ajudarão a manter o chocolate aquecido por mais tempo, e podem ser levados diretamente ao microondas ou banho-maria se o creme começar a endurecer.

Dica: use esta mesma vasilha para derreter o chocolate e fazer toda a preparação. Assim, o bowl já vai ganhando calor durante a etapa de derretimento e preparo.

Portanto, se você não tem a panelinha rechaud para fondue, use uma tigela arredondada (que chamamos de bowl) de vidro ou de cerâmica, que caiba no seu microondas. Se você não tiver microondas, já deixe uma panela preparada com água quente, para reaquecer seu fondue sem perder o clima.

Qual a melhor panela para fondue de chocolate?

 

O melhor aparelho de fondue de chocolate são os de barro ou de cerâmica, pois eles mantém o chocolate aquecido sem risco de queimá-lo.

Mas os aparelhos de fondue elétricos podem ser usados sem problema algum – basta ficar de olho no controle de temperatura. A maior parte do tempo, você deixará o controle elétrico do rechaud desligado, ligando-o na temperatura mínima quando o creme começar a endurecer.

Ah, caso demore muito para consumir o fondue e ele ficar muito cremoso, acrescente mais bebida vegetal morna aos poucos, mexendo sempre.

Acompanhe nosso site para mais receitas como esta e Bom apetite!

 

Este foi o meu fondue de chocolate.

Produtos da roça: cacau e chocolate de verdade

Produtos da roça: cacau e chocolate de verdade

Produtos da roça são definitivamente deliciosos, trazem uma memória afetiva e uma paz sem igual, sendo uma tradição brasileira. Já pensou que chocolate estaria também nesta categoria de produto? Que tal entender mais sobre a origem do cacau na fazenda?

Origem do cacau

Para se desenvolver melhor, o cacaueiro exige solos profundos e ricos e clima quente e úmido, com temperatura média de cerca de 25°C e precipitação anual entre 1.500 e 2.000 milímetros, sem períodos secos prolongados.

No Brasil, os estados  produtores são Rondônia, Amazonas, Roraima, Pará, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e Mato Grosso, sendo que o Pará e Bahia responsáveis por 95% da produção total.

O cacau tem dois períodos principais de colheita:

  • a safra temporã, começa a ser colhida no mês de maio e se estende até setembro
  • a safra principal começa em outubro e deve se encerrar em dezembro

Tradição da fazenda

Na memória dos telespectadores, o cacau do Brasil vem sempre da Bahia, com a cena clássica de trabalhadores pisando no cacau, com música. Como mencionado anteriormente, temos a produção em diversos estados, e curiosamente, não é mais comum a prática de se pisar no cacau.

Para se produzir um cacau de qualidade, algumas técnicas são essenciais, com destaque para a fermentação. É um processo meticuloso e de controle por grande período, em média seis dias. A melhoria de qualidade do cacau no Brasil só ocorreu recentemente – como cita o artigo, esse processo só iniciou-se no século XXI. Antes da crise de vassoura de bruxa, na década de 1980, o cacau tinha dois tipos: (1) cacau goodfair – qualidade inferior, com presença de mofo e  (2) cacau goodquality superior – devidamente fermentado e seco, com ausência de mofo. Entretanto, é uma classificação simples, que não visava maximizar o sabor e a qualidade do cacau.

O Brasil só foi reconhecido como produtor de cacau fino no ano passado, como pode ser visto aqui.  Em 2010, pela primeira vez as amostras de amêndoas de cacau do Brasil se tornaram finalistas no Salão do Chocolate em Paris, após ter ganho o prêmio Cocoa of Excellence na América do Sul. Esse foi um fato importante para evidenciar a qualidade de nosso cacau e incentivar novos produtores a beneficiar melhor o cacau.

O chocolate como item de loja de produtos da roça

Nosso Chocolate artesanal, minimamente processado, fica perfeito em empórios de produtos na roça, por expressar todo este cuidado com o cacau desde o plantio, colheita até se transformar em uma barra deliciosa e nutritiva.

Que tal levar um pouquinho dessa tradição brasileira? Os chocolates podem ser um produto de alta qualidade e que deixam as lojas ainda mais bonitas.

 

 

 

Chocolates veganos

Chocolates veganos

A Java optou por fabricar chocolates veganos por vários aspectos, vamos explicar aqui como isso aconteceu.

Conheça os chocolates veganos da Java

Nossos chocolates além de inclusivos, são puros, éticos e saudáveis, buscando pela sustentabilidade. Faz bem para você, melhora a vida no campo e faz bem para o planeta!

Nossa matéria-prima principal é o cacau, uma vez que optamos por chocolates com alto teor para ter mais saudabilidade. Nós trabalhamos sempre com produtores de cacau selecionados, cujas fazendas são visitadas e inspecionadas por nós. Criamos uma relação de respeito e confiança, em que prezamos a transparência no modo de produção e a origem.

A Java possui também alguns chocolates mais doces e mais cremosos, mas sem nenhuma necessidade de utilizar leite ou mel, por exemplo.

Até mesmo um aspecto que parece simples precisa ser avaliado: como é feito o transporte do cacau? É usada tração animal? Qual é o impacto disso? Nas fazendas parceiras, há duas formas de trabalho: uso de tratores pequenos ou de caminhões.

Chocolate vegano é sempre amargo?

Nossa recomendação é sempre de consumir chocolates com mais teor de cacau, mas sabemos que às vezes um chocolate docinho faz muita falta. Por isso, pensamos em opções doces e veganas. Neste link, você encontra opções de produtos que raramente iríamos imaginar serem veganos:

  • Chocolate ao leite de coco: Possui cremosidade e um pouco mais de dulçor para quem ainda não se acostumou a um chocolate 70% cacau.

  • Chocolate recheado cremino: É uma opção com recheio de cappuccino, docinha e sem nada de leite em sua composição. Faz parte da linha Candy.

Quer saber mais sobre a dieta plant based? Confira neste outro post.